tmsr / programa / Grupo Vocal Olisipo

Grupo Vocal Olisipo

_17_out_dom / 16h30
_Convento de São Pedro de Alcântara

Herança - A Música da Sé de Évora

Antologia de polifonia vocal sacra da Catedral de Évora, um dos mais importantes centros da música portuguesa

Grupo Vocal Olisipo

Armando Possante | Direção

Elsa Cortez | Soprano
Maria Luísa Tavares | Mezzo-Soprano
Lucinda Gerhardt | Mezzo-Soprano
Carlos Monteiro | Tenor
Armando Possante | Barítono e Direção Musical

Estevão Lopes Morago (1575 – 1630)
Erumpant montes
In Adventu
Montes Israel
In Adventu
Laetentur caeli
In Adventu

Manuel Rebelo (1575-1647)
Regina Caeli

Duarte Lobo (1566 – 1646)
Magnificat
Primi Toni

Francisco José Perdigão (? – 1833)
Amen dico vobis
Dom. 1ª Adventus
Cum audisset Joannes
Dom. 2ª Adventus
Omnis vallis implebitur
Dom. 4ª Adventus

Manuel Mendes (1547 – 1605)
 Alleluia

Afonso Lobo (1770 – 1790)
Kyrie
Missa Dominicalis. Pro Adventus & Quadragesimae
Sanctus
Missa Dominicalis. Pro Adventus & Quadragesimae
Agnus Dei
Missa Dominicalis. Pro Adventus & Quadragesimae

Diogo Dias Melgaz (1638 – 1700)
Adjuva nos, Deus
In Quadragesimae
Salve Regina

Miguel Anjo do Amaral (? – 1826)
Erat Jesus ejiciens
Dom. 3ª in Quadragesimae
Dicebat Jesus
Dom. Passionis

Estevão Lopes Morago (1575 – 1630)
Libera me, Domine
Credo, quod Redemptor

Francisco Martins (1622 – 1680)
Plange quasi virgo

André  Rodrigues Lopo (1770 – 1800)
Sepulto Domino

Afonso Lobo (1770 – 1790)
Ductus est Jesus
Dom. 1ª in Quadragesimae
Assumpsit Jesus
Dom. 2ª in Quadragesimae
Erat Jesus ejiciens
Dom. 3ª in Quadragesimae
Cum sublevasset
Dom. 4ª in Quadragesimae
Dicebat Jesus
Dom. Passioinis

Pedro Vaz Rego (1673 – 1736)
Beati omnes
Septimi Toni

Manuel Cardoso (1566 – 1650)
Mulier quae erat
In Quadragesimae     

Herança

Desde a criação do Grupo Vocal Olisipo que as obras de compositores da chamada Escola de Música da Sé de Évora fizeram parte do repertório apresentado em concerto. Também a nível discográfico nos dedicámos a estes autores, com gravações de Manuel Cardoso, Estêvão de Brito, Estêvão Lopes Morago e Francisco Martins. Ainda assim, e apesar de toda esta familiaridade, sempre nos interrogámos sobre todo o espólio desconhecido. Quantas obras e quantos compositores haveria ainda por descobrir? Quantas gerações de compositores seguiram o caminho iniciado pelos grandes mestres? Como seria a sua música comparada com a da chamada “geração de ouro”?

A nossa colaboração com o musicólogo Luís Henriques ajudou-nos a começar a obter respostas para algumas destas questões. Há uma continuidade do estilo seiscentista feita por gerações de talentosos compositores e que levaram a sua herança musical até ao início do século XIX. Daqui surgiu o conceito deste disco: apresentar estes compositores e obras, até agora desconhecidos, lado a lado com os que os inspiraram e poder testemunhar a forma como este património foi preservado ao longo de quase três séculos.

Celebramos assim com este trabalho a herança da música da Sé de Évora; mantida viva pelos seus compositores durante séculos e, de forma mais humilde, também pelo Olisipo em mais de trinta anos de existência. Que esta herança continue!

FOLHA DE SALA | PDF 1MB